Contra Reforma da Previdência movimentos sindicais e sociais tomam conta das ruas no Brasil

Atos com participação dos sindicatos do judiciário estadual aconteceram em quase todas as Unidades da Federação e em Brasília, onde contou com a presença dos diretores da Fenajud.

Enquanto o governo ilegítimo de Michel Temer tenta intensificar a articulação para alavancar a reforma da Previdência, os movimentos sindicais e sociais se organizaram e foram às ruas nesta quarta-feira (15) para lutar contra mais essa retirada de direitos. Em Brasília, cerca de 10 mil pessoas se manifestaram contra a Proposta. O presidente da Entidade, Luiz Fernando Souza, esteve acompanhado de mais três diretores no ato, entre eles: Maria José, Alexandre Lima e Elias Ribeiro. Aconteceram atos em quase todas as capitais, com participação efetiva dos trabalhadores brasileiros. Segundo representantes das Centrais sindicais, “este foi apenas o primeiro ato, as próximas manifestações  serão maiores e com a presença maciça dos trabalhadores das inciativa s pública e privada”.

Acompanhe abaixo as mobilizações nos estados:

Alagoas

De luto. É assim que os servidores do Poder Judiciário de Alagoas participaram das manifestações nacionais contra o desmonte da Previdência defendido pelo governo federal e sua base aliada, na Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 287/2016, que trata da Reforma da Previdência. O Sindicato dos Trabalhadores do Poder Judiciário de Alagoas participou ainda das manifestações nacionais de luta contra o desmonte da Previdência e em defesa do direito à aposentadoria nas ruas da cidade.De todos os lados, sindicatos de várias categorias se reuniram na Praça dos Martírios, em Maceió, e em locais estratégicos, no interior do Estado.

Amapá

O Sindicato dos Servidores da Justiça do estado do Amapá (Sinjap) e diversas entidades sindicais do estado realizaram debate com a sociedade para mostrar os danos que a PEC 287/16, que desmonta a Previdência, causará a todos os trabalhadores. Em Macapá, a concentração ocorreu na Praça Veiga Cabral. De acordo com o sindicato, “Na oportunidade os trabalhadores de todas as categorias estarão unidos para dizer: somos contra a reforma da previdência, totalmente contra”.

Bahia

Os trabalhadores dos Juizados Especiais de toda a Bahia paralisaram suas atividades nesta quarta-feira (15) em protesto contra a Reforma da Previdência (PEC 287). A principal ação posta em prática pelo SINTAJ (Sindicato dos Servidores dos Serviços Auxiliares do Poder Judiciário do Estado da Bahia), representante dos servidores dos Juizados e das Secretarias do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), foi fechar as unidades e realizar uma mobilização em frente ao Fórum Regional do Imbuí em Salvador, onde se concentra grande parte da sua base na capital.



Já o SINPOJUD (Sindicato dos Servidores do Poder Judiciário do Estado da Bahia), “Considerando que o sindicato é e sempre será uma entidade de vanguarda e de luta em favor dos interesses dos servidores do judiciário e de todo trabalhador desse país e não pode ficar de fora dessa luta tão importante”, o presidente decidiu convocar todos os servidores do Judiciário do Estado da Bahia para paralisar suas atividades no dia 15/03, aderindo a PARALISAÇÃO NACIONAL CONTRA A PEC 287. O movimento foi realizado pela manhã em uma das ruas mais movimentadas da cidade, na Avenida ACM, em frente ao Shopping da Bahia e a tarde aconteceu uma passeata saindo de Campo Grande em direção à praça da Sé.

Ceará

No Ceará um ato também foi realizado pelos trabalhadores do judiciário estadual. A manifestação foi realizada na manhã desta quarta-feira (15) e contou com a participação de cerca de 30 mil pessoas. De acordo com o sindicato “De início os manifestantes concentraram-se na Praça da Bandeira, situada no centro da cidade de Fortaleza. Ainda pela manhã os manifestantes iniciaram caminhada e a adesão ao movimento cresceu a cada momento”, disseram.






Goiás

A mobilização marcada pelo SINDJUSTIÇA e Fórum Goiano contou com o apoio intenso de servidores em todo o Estado de Goiás, que cruzaram os braços em adesão à paralisação, a exemplo que ocorreu em todo o País. De acordo com o sindicato goiano, “O movimento, que protesta contra a PEC 287/2016, em curso no Congresso,  teve início às 8 horas, em todas as unidades judiciárias de Goiás”. A presidente do SINDJUSTIÇA, Rosângela Alencar, salientou a importância do apoio dos servidores do Judiciário neste movimento nacional e garantiu empenho da entidade nesta demanda.  “Não vamos tolerar uma reforma injusta e obscura como essa. Nossa categoria tem de reagir e com firmeza.”


Mato Grosso

O Sindicato dos Trabalhadores do Poder Judiciário de Mato Grosso do Sul (SINDIJUS-MS) apoiou as mobilizações desta quarta-feira. No estado, a entidade participou do ato realizado em Campo Grande. Na mobilização da Educação organizada pela Fetems (Federação dos Trabalhadores em Educação de MS) e ACP (Sindicato Campo Grandense dos Profissionais em Educação Pública), foi realizada passeata da sede da ACP até a Praça do Rádio Clube, no período da manhã.






Minas Gerais

A luta contra o desmonte da Previdência começou cedo nesta quarta-feira em Belo Horizonte. Logo pela manhã, mais de 100 mil manifestantes tomaram conta da Praça da Estação, no Centro da cidade. O SERJUSMIG, juntamente com Centrais Sindicais e Sindicatos de diversos segmentos, comandavam os milhares de trabalhadores que participavam do grande protesto contra a Reforma e, para tanto, contavam com o apoio da população. Os manifestantes exibiam faixas e entoavam palavras de ordem contra os absurdos contidos na PEC 287, que promete desmontar a Previdência Social no Brasil.





Já o Sindicato dos Servidores da Justiça de 2ª Instância do Estado de Minas Gerais (SINJUS-MG) e entidades da Frente Mineira Popular em Defesa da Previdência Social mobilizaram servidores públicos e trabalhadores da iniciativa privada para que se juntassem  à grande manifestação que lotou as ruas de Belo Horizonte em protesto contra a Reforma da Previdência. A estimativa é de que 100 mil pessoas tenham participado do ato, que saiu da Praça Sete e se dirigiu à Praça da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG). Movimentos semelhantes também estão ocorrendo em grande escala em outros estados.



Paraná

Os servidores do Judiciário de todas as comarcas e locais de trabalho do Estado aderiram ao ato nacional – Dia Nacional da Luta e Paralisação – realizado hoje (15), em protesto contra a Reforma da Previdência e Trabalhista, entre outras propostas impostas pelo Governo Federal que atacam os direitos dos trabalhadores. Em Curitiba, os servidores se concentraram pela manhã na Praça Santos Andrade, e após seguiram em passeata até o Palácio do Governo, na Praça Nossa Senhora do Salette. Além da Capital, recebemos informações de que outras comarcas como Foz do Iguaçu, Terra Boa, Toledo e Mandaguaçu também aderiram à mobilização. Mais de 20 mil trabalhadores foram às ruas para dizer que não vão morrer trabalhando e também protestaram contra a retirada de outros direitos.

Rio Grande do Norte

As centrais sindicais e movimentos sociais realizaram um protesto em Natal, no Dia Nacional de Paralisações e Lutas contra a reforma da Previdência. O ato teve início às 14h, na Praça Gentil Ferreira, no Alecrim, onde seguiu em passeata até a Praça Kennedy, na Cidade Alta. A mobilização teve adesão do Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Poder Judiciário do Estado do Rio Grande do Norte.





Rio Grande do Sul

A categoria do Judiciário gaúcho aderiu ao Dia Nacional de Paralisação contra a Reforma da Previdência. Em Porto Alegre, os diretores do Sindjus-RS recepcionaram na barraca instalada na Praça da Matriz os servidores que atenderam à convocação. No final da tarde os presentes participaram do ato unificado ocorrido na Esquina Democrática. Nas Comarcas do Interior houve mobilizações em frente aos foros e em outros pontos das cidades. Participaram servidores de municípios como Capão da Canoa, Caxias do Sul, Santana do Livramento, Santo Ângelo e Passo Fundo.

Rondônia



Em Rondônia, o sindicato dos trabalhadores do judiciário estadual participou de um ato realizado na praça da Estrada de Ferro Madeira Mamoré, em Porto Velho. A mobilização contou ainda com a participação da Fenajud, por meio do 2° Secretário, Israel Borges. Para Israel, “esse ato foi importante e minha participação reflete a posição da Federação de buscar o fortalecimento da luta contra a retirada de direitos, juntamente com os sindicatos filiados como o SINJUR, que tem se posicionado contra as reformas que penalizam a classe trabalhadora”.

Santa Catarina

O presidente do SINJUSC, Walmor Grando, convocou na quarta todos para se empenharem na luta contra a PEC 287/2016, que trata da Reforma da Previdência. “É inaceitável uma pessoa começar a trabalhar aos 16 anos de idade e ser obrigado a trabalhar 49 anos, podendo se aposentar apenas aos 65 anos de idade. Isso não é qualidade de vida para ninguém”, afirma. Atendendo ao pedido, os trabalhadores do judiciário de Santa Catarina paralisaram suas atividades, vestiram preto, e receberam cartilha que o sindicato encaminhou a cada comarca do Estado. Nela há informações sólidas da iniciativa do governo, de querer liquidar com o direito à aposentadoria.

Sergipe



Outro estado que não deixou os trabalhadores do judiciário de fora da manifestação foi Sergipe. A direção do Sindijus/SE começou o dia na frente ao Fórum Gumersindo Bessa fazendo mobilização para o Dia Nacional de Luta contra as reformas e projetos que retiram direitos dos trabalhadores. O ato em Sergipe começou na Praça General Valadão, de onde saiu uma Caminhada pelas ruas de Aracaju, fazendo um circuito pelo Centro comercial rumo à Assembleia Legislativa do estado.

Tocantins

O Sindicato dos Servidores da Justiça do Estado do Tocantins (SINSJUSTO) convocou todos os servidores sindicalizados para participarem de uma grande manifestação contra o desmonte da previdência e a reforma trabalhista, em Palmas. A manifestação aconteceu pela manhã com concentração em frente ao Colégio São Francisco na Quadra 108 Norte. Em seguida os manifestantes percorreram a Avenida JK até a Assembleia Legislativa na Praça dos Girassóis.
Versão para Impressão
© 2007 - FENAJUD. Todos os direitos reservados.
Endereço: SCS, Qd. 01, Bc. K, Ed Denasa, 9º andar, salas 901 e 902 - Brasília DF - CEP 70398-900 | Telefone: (61) 3321-5349 | (61) 3321-0242
Desenvolvimento: Techblu.com.