SINJUS-MG: TRABALHADOR PROTESTA CONTRA REFORMA DA PREVIDÊNCIA
A Central Única dos Trabalhadores de Minas Gerais, sindicatos e entidades CUTistas, a Frente Brasil Popular Minas Gerais, integrada pelas centrais sindicais, movimentos sociais, populares, estudantis e lideranças políticas, mobilizaram trabalhadoras e trabalhadores mineiros e a população na luta contra as pautas do governo nesta terça-feira (5), em toda a Minas Gerais. Os atos, paralisações e ações fizeram parte do Dia Nacional de Luta contra a reforma da Previdência. Em Belo Horizonte, o ato começou às 9 horas na Praça Sete e contou com o apoio do Sindicato dos Servidores da Justiça de 2ª Instância do Estado de Minas Gerais (SINJUS-MG).

As manifestações começaram pela manhã, com assembleias, paralisações e marchas. Servidoras e servidores públicos municipais de Belo Horizonte se reuniram em frente à Prefeitura. Eles se manifestaram contra a reforma da Previdência e repudiaram as recentes alterações no Estatuto do Servidor que restringiram direitos da categoria e também questionaram o projeto de lei de alienação dos imóveis da Beprem, Previdência das categorias, que tramita na Câmara Municipal sem a devida discussão com as entidades representativas do funcionalismo público.

O Presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Belo Horizonte (Sindibel), Israel Arimar, alertou a categoria sobre os prejuízos trazidos pela Reforma da Previdência, que afetarão principalmente os servidores públicos, e fez um chamado a todos os presentes que ligassem e enviassem e-mails aos deputados federais eleitos por Minas Gerais para convencê-los da necessidade de votar contra a reforma.

Ao final do ato realizado pela manhã, os servidores saíram da Prefeitura e seguiram em passeata para a Praça Sete, onde se encontraram com outros sindicatos e centrais sindicais que participaram da mobilização desta terça-feira (5). As manifestações aconteceram durante todo o dia, culminando com um grande ato no final da tarde, na Praça Afonso Arinos, no Centro de Belo Horizonte. As diversas categorias que participaram dos movimentos estão mobilizadas para paralisar as atividades, caso a PEC 287 entre na pauta da Câmara dos Deputados.

Atos e manifestações ocorreram em todo o País, demostrando que a Reforma da Previdência irá prejudicar todos os trabalhadores brasileiros, tanto da iniciativa privada quanto do serviço público.

O SINJUS-MG  ressalta que a adesão dos servidores do Judiciário nessa luta é importante porque a reforma vai impactar de forma contundente os servidores. Por isso, ajude a pressionar os deputados federais mineiros a votarem contra o novo texto da Reforma. Faça sua parte e envie e-mail aos deputados. (Clique aqui para baixar a lista com os endereços).

Colega, servidor, entre nessa luta! Defender a Previdência Social Pública e os direitos trabalhistas é tarefa de todos nós! Juntos somos FORTES! Não ao desmonte da Previdência!

Com informações da CUT-MG
Versão para Impressão
© 2007 - FENAJUD. Todos os direitos reservados.
Endereço: SCS, Qd. 01, Bc. K, Ed Denasa, 9º andar, salas 901 e 902 - Brasília DF - CEP 70398-900 | Telefone: (61) 3321-5349 | (61) 3321-0242
Desenvolvimento: Techblu.com.